12/02/2018

Cartas a Théo | Temos a oportunidade de receber as cartas de Van Gogh

| |


Vicent Van Gogh foi um pintor incrível e sua história é de longe uma das mais interessantes. Portanto, a antologia Cartas a Théo vem com o propósito de nos fazer conhecer mais Vincent, de uma forma, no mínimo, mais íntima e pessoal.
O livro é uma reunião das cartas que o pintor enviou ao seu irmão Théo que é, inclusive, a pessoa mais próxima dele, seu melhor amigo. O que nos proporciona uma nova maneira de conhecer  Vicent, durante a leitura tomamos a posição de leitor ocupada por Théo. Conta com 197 páginas e é uma leitura breve e reflexiva. Van Gogh mostra o seu talento também pela escrita, trazendo a profundidade da sua vida, inclusive o reflexo da sua condição mental e tudo o que a pintura representava para ele. Devido a isso, podemos claramente enxergar a importância do livro.
Quero ressaltar o quão linda é a capa feita pela L&PM, inclusive, acho as edições deles incríveis.
Uma das coisas mais interessantes do livro é termos acesso a vida de Van Gogh, de onde ele tirou inspiração para pintar seus quadros, além, é claro, da sua visão própria sobre sua arte e o quanto ela lhe custou.



O artista possuía uma melancolia profunda e podemos ver o peso dela através da escrita, através de seus quadros, através de sua arte. Segundo o próprio Vicent: “A arte é um combate - na arte é preciso dar o sangue.” A identificação foi algo que não me faltou na leitura e acredito que não faltará na sua, pude sentir o peso do que significa pintar para Van Gogh, pois sinto o mesmo com relação a escrita, inclusive, desabei isso em um texto.


O pintor é alguém tão admirado atualmente, pois gostamos dele, não só pelo seu talento, mas por tudo o que ele representa, Vicent é alguém muito humano, que sempre foi sincero quanto ao que sentia, a sua maneira de ser e principalmente a sua arte. Não teve medo de arriscar e se entregou tanto, que isso o consumiu. Ele é o retrato do quão sério são os transtornos mentais e a importância de haver tratamentos e conhecimentos a respeito deles, pois isso custou a vida desse ilustre pintor. Van Gogh representa tudo aquilo que não estamos livres de sentir e sentimos, por isso nos identificamos. Ele era uma pessoa incrível que não teve o sucesso que deveria enquanto vivo e que não pode presenciar tudo o que representa para nós, hoje.

“Acho que esta foi a causa de eu ter gritado tanto nas crises, eu queria me defender e não conseguia mais.”


A única crítica positiva que Van Gogh recebeu, foi um artigo feito por Auner em Janeiro de 1890 e o pintor não a viu como algo bom, não sentia-se merecedor. Isso é uma das informações que Cartas a Théo traz sobre o grande artista. A vida de Vicent foi de extrema dificuldade, ele pagou um alto preço pela sua arte, para fazer o que gosta, passou fome, enfrentou a doença e não deixou nada disso o impedir de realizar obras que até hoje são belíssimas.

“Eu sei sangue em cima dele.”Van Gogh sobre seu estudo das vinhas

Por isso, Vicent compreende a importância há nas pessoas que apoiam os artistas, pois durante suas dificuldades, a forma com que o irmão conseguia o ajudar, já o permitia, ao menos, pintar mais um pouco. Théo foi uma figura importantíssima para o pintor, assim como Van Gogh foi para o irmão.

“Gostaria muito de fazê-lo entender essa verdade: que dando dinheiro aos artistas você mesmo está realizando uma obra de artista.”

Uma descoberta maravilhosa que o livro pode proporcionar foi a forma com que Van Gogh enxerga as cores nas coisas, elas tinham vida, significavam algo, por isso, seus quadros eram ricos em cores, pois, de fato, ele mostrava através de suas obras o que as cores poderiam nos trazer de significado. Isso o torna um artista que merece muito o reconhecimento que tem atualmente.



Enfim, Cartas a Théo é uma leitura engrandecedora, que nos dá a oportunidade de conhecer não só sua vida, mas como Van Gogh vivia e respirava sua obra. O livro tem muito a oferecer por representar alguém tão humano e próximo da gente, por trazer sua peculiaridade de enxergar as coisas e por nos agraciar com a chance de conhecer intimamente alguém tão incrível como Vincent.

Encerro com uma frase espetacular que o artista nos presenteou:

“Frequentemente me parece que a noite é bem mais viva e ricamente colorida do que o dia.”

Muito obrigada, Vicent.

Cartas a Théo, recebe, então:


(5 de 5 pinguins)

A pinguim indica fortemente a leitura, caso queira comprar o livro, clique aqui.



A quem interessar tem um episódio emocionante que homenageia Van Gogh em Doctor Who, denominado Vicent and the Doctor (S05E10)



Tagarelem comigo, vocês admiram Van Gogh também? O que acharam dessa resenha? Ficaram com vontade de ler?

Acompanhe a Pinguim mais tagarela do universo nas redes sociais:

  

Até a próxima tagarelice e não se esqueçam dos girassóis.

12 comentários:

  1. Olá!!

    Fiquei encantada agora. Eu sempre vi o pintor Van Gogh, que aliás admiro muito, mas poder conhecer um pouco mais dele, da vida e essas cartas enviadas para o irmão é fantástico. Fiquei super com vontade de ler!!
    A resenha ficou perfeita!! Parabéns!

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Nunca tinha ouvido falar desse livro e parece ser algo tão gostosinho de ler. Cliquei no link pra comprar e só uma duvida, onde encontra pra comprar igual o seu? Gostei mais da capa branca.

    Prazer, Jéssica

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro, mas também devo admitir que sei bem pouco - quase nada 0 sobre o Van Gogh. Nunca parei para pesquisar a fundo sua arte e história, embora admire muito os poucos trabalhos que conheço. Para que curte a obra dele, ter acesso a essas cartas e a uma visão mais íntima de quem ele foi deve ser incrível!
    Literalize-se

    ResponderExcluir
  4. uauu, eu já tinha visto esse livro alguma vezes por aí, mas não sabia que eram cartas pessoais :O que massa!

    ResponderExcluir
  5. Que livro né? Já entrou na minha lista, agora quero muito ler. A gente vê sempre os quadros, mas não sabe quase nada da vida do pintor. Amei a sua resenha, me despertou muita curiosidade de ler o livro!

    Beijos, Gi.
    Blog About Girls

    ResponderExcluir
  6. Tenho muita vontade de conhecer o trabalho do Van Gogh mais a fundo e quando fui pesquisar sobre, além da biografia (que recebe muitos elogios, assisti um vídeo da Tati Feltrin, indico muito), tem esse livro fantástico. Confesso que nem li direito a resenha pra não pegar nenhuma surpresa que eu possa ter no decorrer da história haha tenho mesmo MUITA vontade de ler essa beldade, e parece ser bem rapidinho de ler já que são cartas <3
    beijosss
    N E O D E S V A R I O

    ResponderExcluir
  7. Caramba, que livro incrível, já estou curiosíssima para ler! Acho Van Gogh incrível, porém pouco sei sobre a história dele, shame on me haha
    Eu amei sua resenha e quero muito ler!
    Beijos,
    http://www.nomundodaluablog.com/

    ResponderExcluir
  8. Antes de mais nada, adorei suas fotos e a resenha!
    Eu me interesso muito por Van Gogh desde que li um livro de forense sobre os mistérios de sua morte. Essas cartas são citadas lá também, mas eu adoraria mergulhar mais fundo em tudo isso. Vou procurar o livro em algum sebo; adoro as edições da L&PM :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Não conheço muito bem o Van Gogh, normalmente a gente só escuta falar por aí e não procura sobre. Conheço pouquíssimas obras dele, mas esse livro parece ser legal.
    “Gostaria muito de fazê-lo entender essa verdade: que dando dinheiro aos artistas você mesmo está realizando uma obra de artista.” Gostaria tanto que as pessoas entendessem isso. Afinal, artes não é nada fácil como pensam.

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem? Faz pouco tempo que conheci os livros da coleção L&P e achei as edições bem legais. São pequenos, dá pra ler no ônibus, a única questão é não terem páginas amarelas *-* Com relação esse livro específico não conhecia ainda mas achei a indicação incrível. A escrita me chamou atenção e fiquei curiosa pra ler. Amei sua resenha. Beijos da corujinha, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  11. Que bacana! Eu fui recentemente no Museu van Gogh e lá tinha a coleção de cartas trocadas com o irmão. Muuuuuito bacana ver a ligação entre eles e como o Theo era importante e apoiava o Van Gogh na sua arte. Ótima iniciativa reunir essas cartas em um livro!

    ResponderExcluir
  12. Nossa não sabia do livro, conheci mais de Van Gogh depois de um episódio de Doctor Who, dai em diante vi algumas coisas sobre ele e a forma como viveu a vida foi tão simples e nos faz encantar mais pela pessoa que ele é.
    http://www.kammykrysthin.com/
    Xoxo

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.